O desperdício na construção civil é um vilão silencioso, quase um fantasma, que assombra muitos engenheiros, arquitetos e incorporadoras pelo Brasil. Nós dizemos silencioso porque, na maioria das vezes, nem ao menos sabe-se exatamente o quanto foi desperdiçado e aonde.

Um mito brasileiro antigo dizia que, a cada três prédios construídos aqui, o desperdício financeiro era o suficiente para construir um quarto. Olhando por esse lado, temos uma taxa de mais de 33% de material e mão de obra que não estava originalmente orçada.

Mas será que é isso tudo mesmo? É sobre isso que vamos falar neste artigo: procuramos desvendar alguns mitos, entender como se dá o desperdício na construção civil e dar dicas para evitá-lo. Vamos lá?

O desperdício na construção civil realmente é tão preocupante?

É complicado encontrar estatísticas sobre o desperdício na construção civil principalmente por esse problema, a falta de anotação sobre eles. As obras acabam se atendo demais ao resultado final e sofrem com uma pormenorização mais eficiente dos gastos, que evidenciaria o desperdício.

Isso se reflete nas estatísticas, difíceis de encontrar e interpretar. Um estudo realizado em Santa Maria, RS, pela engenheira Luisa Bastos, porém, mostra dados alarmantes. Ele foi realizado em 2015 e analisou vários canteiros de obras, sendo que a metodologia empregada foi simples: a análise orçamentária inicial e final. Os resultados mostram um cenário complicado:

catalogo 1200x269 - Desperdício na construção civil: como reduzir perdas

  • Concreto: variação de 6% entre os orçamentos;

  • Tijolos: variação de 27%;

  • Telhas: variação de 22%;

  • Selador: variação de 36%;

  • Tintas: variação de 29%;

  • Massa fina: variação de 81%.

São números bem preocupantes, não são? Mas como realmente lidar com o desperdício na construção civil?

Como evitar o desperdício na construção civil

Para evitar o desperdício, é necessário conhecer algumas técnicas de construção que promovem um gasto mais eficiente dos recursos. Listamos algumas delas neste tópico.

Elaboração de projetos com mais fidelidade

Grande parte dos países desenvolvidos elabora seus projetos com bastante antecedência. Uma anedota comum no meio, inclusive, é de que enquanto lá fora se gasta seis meses para projetar uma obra de trinta dias, no Brasil cria-se um projeto em 30 dias para uma obra que dura seis meses.

Isso só mostra que o projeto bem realizado resulta em menos desperdícios. O Japão, por exemplo, é o grande campeão: são apenas 6 toneladas de entulho contra as 850 brasileiras por ano.

O ideal é projetar bem, com orçamento que contemple as verdadeiras necessidades da obra. Com isso, a variação final é mínima e, pode-se dizer que a obra foi bem aproveitada.

Controle de estoque

Se uma turma de pedreiros pega um saco de cimento para bater uma massa, o estoquista deve saber o motivo, onde ela será aplicada, para qual finalidade e sob a responsabilidade de quem. É assim que se trabalha bem o almoxarifado.

Isso evita que os materiais passem despercebidos e fortalece a cultura de apego orçamentário. Ao invés de simplesmente liberar a saída dos materiais aos chefes de empreita, é necessário saber tudo sobre a atividade fim. Assim, é possível comparar dados no meio da obra e oferecer justificativas para discrepâncias.

estudo de viabilidade econômica 1024x256 - Desperdício na construção civil: como reduzir perdas

O resultado final, é claro, é uma redução no desperdício na construção civil.

Logística e acondicionamento inadequados

Seu almoxarife sabe como acondicionar sacos de cimento? E os tijolos cerâmicos? Por mais que esses materiais sejam bem duráveis, a água pode acabar com eles em questão de dias.

A logística também é outro ponto. Os tijolos, quando mal colocados na carga, se quebram com facilidade.

Pense por um momento: se a cada mil tijolos, cem deles se quebrarem no transporte, no acondicionamento e na logística, você está tendo 10% de perda. Por isso, também é muito importante você contratar uma boa equipe e fábrica de tijolos, que faça o transporte desse material de forma adequada e segura.  Em obras de médio porte, onde se compram 30 mil tijolos, você estaria perdendo 3 mil. O quanto de dinheiro não foi perdido só aí?

O desperdício na construção civil não precisa ser um grande vilão silencioso rondando a sua obra. Com um olho atento aos detalhes  uma visão a longo prazo, é muito fácil controlar o seu orçamento e impedir que eles aconteçam. Quem sabe você não realmente consegue construir um quarto prédio a cada três?

Quer saber mais sobre como garantir a eficiência da obra? É só optar por tijolos cerâmicos! Conheça nosso artigo sobre o tema e vamos continuar essa conversa!